Home / Blog / Seu estilo de vida é saudável?

Corpo, mente e espírito

Seu estilo de vida é saudável?

03/07/17 - Escrito por: ines

Estilo de vida, conforme a Wikipedia, é a forma pela qual uma pessoa vivencia o mundo, e, em decorrência, se comporta e faz escolhas. Ou seja, é como cada pessoa é influenciada pelo meio ambiente e as pessoas que a cercam, e como lida com estes. Ele pode se manifestar como um padrão de consumo, rotinas, hábitos, preferências, etc.  Logo, o estilo de vida não é algo imposto, mas algo que podemos controlar, para o bem ou para o mal.

As decisões que tomamos diariamente determinam quem somos e como nos sentimos. Acima de tudo, são as nossas opções quanto à alimentação, atividade física, sono, estresse, toxinas, emoções, vida social ou espiritualidade que melhoram ou prejudicam nosso bem estar.

O ambiente que nos cerca

Se levamos hoje uma vida bem mais confortável, segura e cheia de opções do que nossos antepassados jamais poderiam ter sonhado, isto significa que estejamos saudáveis e felizes na mesma proporção?

Diversos estudos dizem que não. Embora não morramos mais de infecções, como a maioria de nossos ancestrais, hoje mesmo crianças tem cada vez mais distúrbios mentais e emocionais (déficit de atenção, ansiedade, autismo) ou doenças crônicas (alergias, síndrome metabólica). Muitos adultos jovens sofrem de males antes incomuns (infertilidade, esgotamento físico e mental, ansiedade e depressão) ou associados à terceira idade, como diabetes tipo 2, hipertensão, hipercolesterolemia, câncer. Diz o título de um artigo do Estado de São Paulo de 05/02/17: “Um em cada três casos de câncer atinge pessoas com menos de 40 anos.”

Além disto, a maioria dos idosos tem mais quantidade de vida, porém nem sempre acompanhada de qualidade. Ou seja, apesar dos progressos da ciência e da tecnologia, não estamos mais saudáveis e felizes porque o estilo de vida levamos é inadequado.

O que é um estilo de vida saudável?

É possível cultivar um estilo de vida saudável nesta nossa vida cheia de afazeres, obrigações, cobranças, estresse e expectativas? Certamente, se seguirmos algumas das dicas a seguir. Não basta ter a alimentação mais saudável do mundo: se continuamos sedentários ou estamos presos a um trabalho que não nos dá prazer continuaremos não sendo saudáveis.

Se quiser introduzir mudanças, faça-o devagar, pois o mais importante é começar: são o processo e a direção certos que valem. Comece adotando pequenas alterações em diversas áreas ao mesmo tempo, ou modificações maiores em uma só área sucessivamente. Pequenos passos não nos sobrecarregam e os sucessos obtidos nos dão ânimo para continuar. Ou seja, cuide bem de si mesmo/a – ninguém saberá fazê-lo melhor do que você! Para ter o melhor estilo de vida possível atente para:

Alimentação

Tenha uma dieta baseada em vegetais, complementada por produtos de origem  animal e gorduras “boas”. Prefira sempre alimentos frescos, integrais, densos em nutrientes e orgânicos. Acima de tudo, evite produtos industrializados, embalados em plásticos, caixas ou latas, que contenham montes de ingredientes artificiais. Leia sempre a lista de ingredientes, ela é a informação mais importante sobre o produto. Veja mais detalhes no ebook gratuito ao acessar o site.

Exercícios 

O sedentarismo é um veneno que nos mata devagarzinho. Movimentar-se ao executar atividades leves como lavar o carro, praticar jardinagem, fazer faxina ou andar a pé já nos tiram do sedentarismo, mas melhor ainda é praticar exercícios regularmente. Mais importante, procure algum exercício que lhe dê prazer e comece devagar para evitar lesões e dores musculares: caminhadas ou corridas, danças, jogos de equipe, esportes aquáticos ou náuticos, atividades na natureza, yoga, pilates, etc. 

Sono

Se não dormirmos o suficiente teremos dificuldades não só no dia seguinte, mas também em longo prazo. Porque é durante o sono que o cérebro faz sua faxina, livrando-se de sub-produtos metabólicos tóxicos (sim, o nosso metabolismo gera “lixo” o tempo todo). Portanto, menos sono significa acúmulo de toxinas no cérebro, o que pode levar a disfunções neurológicas como doença de Parkinson ou o mal de Alzheimer’s. Durma de 7 a 9 horas por noite. Caso sofra de insônia ao deitar-se ou no meio da noite, procure as dicas da higiene do sono.

Destoxificação do corpo

Os agrotóxicos ou os metais pesados (chumbo, mercúrio, etc.) nos envenenam lentamente. Infelizmente, nem por isto a sua utilização é proibida, desde que sejam respeitados os “limites seguros” estabelecidos por não se sabe bem quem. É difícil nos protegermos contra as toxinas encontradas no ar ou na água, entretanto podemos minimizar nossa exposição a elas optando por alimentos orgânicos e artesanais (sem aditivos químicos), e utilizando cosméticos, produtos de higiene pessoal e de limpeza orgânicos. Veja mais dicas de como se proteger AQUI

Destoxificação mental e emocional

Um trabalho que não satisfaça ou em que o ambiente é ruim. Ou relacionamentos que só drenam nossa energia ou não fazem a mínima falta. Tudo isto é tóxico! Hábito, acomodação ou preguiça nos impedem de sair da zona de conforto. Por isso, para nos sentirmos bem e desenvolvermos todo o nosso potencial é preciso ousar, correr riscos. Embarque numa viagem de procura de novas atividades e relacionamentos, esqueça a perfeição e concentre-se no processo, nas suas emoções e no auto-conhecimento que eles proporcionam. Além disto, treine a não julgar, uma vez que achamos que sabemos o que move os outros. Ledo engano: há sempre inúmeras perspectivas para interpretar um fato, e achamos que só a nossa é a certa.

Estresse e ansiedade

O estresse nasce da nossa frustração sobre o mundo e as pessoas não serem como gostaríamos que fossem. Já que a nossa perspectiva é a vilã, mude o que dá para mudar e aceite o que não dá. Há situações que não podemos mudar, mas sim a forma como lidamos com elas. Portanto, o estresse não tem vida própria. Por ser algo que nós mesmos fabricamos, podemos controlá-lo. Do mesmo modo, a ansiedade também não existe por si só. Nasce de incertezas ou medos com relação ao futuro e geralmente se baseia em premissas e resultados esperados falsos. Também desequilíbrios hormonais, neurológicos ou nutricionais, trauma ou abuso de drogas podem levar à ansiedade. 

Descanso e relaxamento

Em nossas vidas corridas é importante reservarmos alguns minutos no dia para descanso. Nenhum organismo do reino animal fica plugado a mil o tempo todo, pois pausas para descanso são feitas por todas as espécies. Por isto insira intervalos em seu dia: sente-se num canto tranquilo e concentre-se na respiração profunda por 5-10 minutos, ou medite. Faça uma caminhada de 10 minutos após o almoço. Ou faça uma retrospectiva das coisas positivas do dia antes de adormecer e seja grato pela vida. Dedique 5-10 minutos a pessoas de quem gosta e que não vê todos os dias, escreva-lhes ou ligue para elas. Dê um cochilo de 15-20 minutos quando se sentir muito cansado/a. O tempo dedicado a si mesmo não é egoísmo, mas sim terapia!!

Integração na comunidade

Somos seres sociais por definição, já que a sociabilidade permitiu a nossa evolução como espécie. Sabe-se que a integração na comunidade é o fator, tomado isoladamente, mais importante para a longevidade. Pertencer a um grupo e sentir-se aceito/a é pré-requisito para a saúde afetiva e emocional. Assim, bebês negligenciados falecem por falta de afeto e atenção, ou jovens que sofrem bullying cometem suicídio.  Procure novos relacionamentos pessoais fora da família, ache um grupo com o qual se identifique e com o qual tenha algo em comum, seja através dos esportes, da filantropia, das artes, da religião, etc. Mais impotante, reduza o mundo virtual em sua vida.

Espiritualidade

É procurar viver de acordo com os valores e atividades que lhe são importantes. Se não tiver clareza sobre isto, pense no que faz seu coração bater mais forte. Ou no que gostava de fazer quando criança, ou o que admira em outros. Depois, ponha seus talentos e habilidades para trabalhar em prol da coletividade, sem esperar nada em troca. Acima de tudo, imagine como seria o mundo ideal para você e viva de acordo com ele – o mundo vai te tratar como você o trata.

Prazer  e auto-cuidados

Procure passar mais tempo ao ar livre e ao sol já que o contato com a natureza faz bem para o físico e a mente. Ande descalço/a na areia, terra ou no gramado. Também procure ter hobbies, como artesanato, esportes, culinária, leitura, artes, etc. Tenha um animal de estimação e dedique-lhe algum tempo todos os dias. Ouça músicas de que gosta e faça boas ações. Seja grato/a, assim estará focando em coisas boas. Seja gentil, generoso/a e tolerante com os outros, mas acima de tudo com você mesmo/a. Perfeccionismo e cobranças só causam sofrimento e são um desperdício de energia. Não leve a vida tão a sério, cultive o humor. Finalmente, faça sexo, beije, abrace, dê carinho, ria ou sorria muito: tudo isto contrabalança o estresse. Melhor ainda, é de graça, relaxa e faz o corpo liberar hormônios do prazer!

Seja um pouco egoísta e faça algo por você mesmo/a todos os dias;
algo diferente uma vez por mês e algo espetacular uma vez ao ano.
(autoria desconhecida)

Caso tenha dúvidas ou queira comentar este artigo, por favor use o espaço abaixo.

Compartilhe:

Deixe seu comentário: